terça-feira, abril 08, 2008

O NOSSO MUNDO

Os jogos Olímpicos do Tibete
Os jogos Olímpicos de 2008 foram atribuídos pelo Comité Olímpico Internacional a Pequim, e dessa forma vão se realizar na República Popular da China. Esta República como todos sabemos invadiu no inicio da década de 50 o Tibete e anexou essa região como um província da China. Mais tarde passaria a ser considerada uma região autónoma da China. A história de ocupação e anexação do Tibete é infelizmente idêntica à de muitas outras regiões por esse mundo fora. Por isso faz-me um pouco de confusão a forma pacifica como se aceita umas e outras não. Se analisarmos apenas e só a situação histórica da ocupação, e é fruto disso que nasceu a luta do povo tibetano, encontramos situações idênticas no Pais Basco Espanhol, na Irlanda do Norte ocupada pelo Reino Unido, entre outros.
Actualmente poderemos considerar que os povos ocupados vivem realidades diferentes. Enquanto no Pais Basco e na Irlanda do Norte, as pessoas são livres, a verdade é que no Tibete a população é oprimida pelo regime chinês. No entanto a actualidade não apaga a história e os processos que levaram à ocupação dos povos.
Hoje mais do que nunca a luta do povo do Tibete está na ordem do dia. Pelo fim da opressão e pela tentativa de libertação. E na verdade estão em causa direitos fundamentais dos seres humanos, que nunca podem nem devem ser negados.
No entanto não me parece que se possa fazer do espírito olímpico uma espécie de "aliado" do regime chinês. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Parece-me excessivo o querer fazer da maior manifestação desportiva mundial...um aliado de qualquer regime politico, ou ver no caso concreto o facto de se realizar na China como uma mensagem de concordância com actuação da China no Tibete. Isso é uma utilização abusiva dos Jogos Olímpicos. E por isso não concordo com a ideia que se está a tentar criar dos Jogos Olímpicos de Pequim. Da mesma forma que ninguém concordaria com manifestações dos "bascos" - ou de outros defensores da sua luta - pela libertação dessa região autónoma ocupada pela Espanha, quando se realizaram os jogos olímpicos de Barcelona em 1992. Da mesma maneira que ninguém concorda que nos estádios os grupos organizados aproveitem um jogo de futebol para transmitir mensagens politicas. Uma coisa é uma coisa...outra coisa é outra coisa. Resta acrescentar um ponto ao conto Tibetano. A religião, como noutras situações, tem uma grande força nesta luta. São os monges budistas que encabeçam esta luta de libertação.

3 comentários:

Anónimo disse...

Parece-me que estás a esquecer com que espírito foram criados os jogos olimpicos modernos. Por isso não se pode aliar estes jogos de forma alguma à china. E ao contrário da tua opinião, concordo perfeitamente que os jogos sejam utilizados como arma política (assim como sanções economicas), pois as pessoas pela a China adentro e no Tibete têm que ser defendidas da opressão. E isso nós enquanto cidadãos com conciência civíca temos que zelar pelo bem estar daqueles que não podem o fazer.

ASS. Sambas

Anónimo disse...

É sempre agradável assistir ao discutir de ideias tão profundas entre dois dos seres de maior intelectualidade deste nosso universo. Obrigado

coimbra disse...

Gostei da parte dos seres!!!